Na obra de Mónica Ojeda, os fluidos funcionam como disparadores e construtores de todas as histórias. Da mesma forma acontece em História do leite: o leite materno é o ponto de partida da vida e da morte, é o condutor de toda uma história organizada em partes que funcionam, ao mesmo tempo, como unidades autônomas.

Buscando ressignificar o relato bíblico do fratricídio de Caim e Abel, a poeta equatoriana escreve em chave feminina o que ela considera um dos momentos fundantes de nossa sociedade: o crime.

A violência transfigura-se em beleza para dar lugar àquilo que mais importa: a criação. A capacidade de criar torna-se um dos pontos essenciais de todo o livro, exaltando os vícios, as dores e as perversidades mais humanas, mas não só isso: há ali um gesto de profunda rebeldia frente às convenções da linguagem. Destruir para criar.

“A poesia será o aprendizado da morte”, antecipa Mónica, porque “O sangue sabe a linguagem” e questiona, provoca e cutuca: “chorarei de beleza?

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
História do leite
Autora: Mónica Ojeda
Editora: Edições Jabuticaba
ISBN: 9786500347180
Idiomas: Espanhol e Português
Altura: 21cm
Largura: 14cm
Edição: 1ª
Ano de lançamento: 2021
Número de páginas: 144

Clique neste link para conhecer o prazo de entrega e outros detalhes da Banca Tatuí.

História do leite

R$35,00
História do leite R$35,00
Entregas para o CEP:

Meios de envio

  • Banca Tatuí Rua Barão de Tatuí, 275, São Paulo - aberta de segunda a sábado, das 10h às 19h. Após fechar o pedido, aguarde nosso email confirmando que já pode retirar :)

    Grátis

Na obra de Mónica Ojeda, os fluidos funcionam como disparadores e construtores de todas as histórias. Da mesma forma acontece em História do leite: o leite materno é o ponto de partida da vida e da morte, é o condutor de toda uma história organizada em partes que funcionam, ao mesmo tempo, como unidades autônomas.

Buscando ressignificar o relato bíblico do fratricídio de Caim e Abel, a poeta equatoriana escreve em chave feminina o que ela considera um dos momentos fundantes de nossa sociedade: o crime.

A violência transfigura-se em beleza para dar lugar àquilo que mais importa: a criação. A capacidade de criar torna-se um dos pontos essenciais de todo o livro, exaltando os vícios, as dores e as perversidades mais humanas, mas não só isso: há ali um gesto de profunda rebeldia frente às convenções da linguagem. Destruir para criar.

“A poesia será o aprendizado da morte”, antecipa Mónica, porque “O sangue sabe a linguagem” e questiona, provoca e cutuca: “chorarei de beleza?

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
História do leite
Autora: Mónica Ojeda
Editora: Edições Jabuticaba
ISBN: 9786500347180
Idiomas: Espanhol e Português
Altura: 21cm
Largura: 14cm
Edição: 1ª
Ano de lançamento: 2021
Número de páginas: 144

Clique neste link para conhecer o prazo de entrega e outros detalhes da Banca Tatuí.