Em 1939, o presidente estadunidense Franklin D. Roosevelt e seu conselheiro para assuntos científicos, Vannevar Bush, debatem os desafios do país perante o andamento da Segunda Guerra Mundial. O dirigente da nação e seu assessor temem a recente expansão do adversário alemão Hitler no conflito, e as conquistas da então União Soviética na corrida nuclear. Enquanto isso, no Japão, a menina Akimitsu, que vive com seus tios na pacífica Hiroshima, troca cartas afetuosas com seu irmão Yoshi, jovem aprendiz de sapateiro que continua em Tóquio, apesar dos constantes bombardeios à região.

Narrada por Ota, personificação feminina do rio que corta a cidade de Hiroshima, esta história reconstitui os episódios que antecederam o fatídico 6 de agosto de 1945, quando, pela primeira vez na história, uma bomba atômica foi lançada sobre civis. Ao nos conduzir pelo curso de suas águas, Ota oferece ao público um testemunho sob novo olhar, um ponto de vista sobre o episódio ainda não registrado: o da natureza.

"Eu, Ota, rio de Hiroshima", escrito em 2015, ano em que se relembrava os 70 anos do lançamento da bomba, marca a estreia de Jean-Paul Alègre no Brasil e pode ser considerado um verdadeiro manifesto pacifista. De maneira poética, o texto incita o leitor à reflexão sobre a proliferação inconsequente de armas e programas nucleares, que se revela especialmente preocupante num contexto global de fragilidade dos acordos de paz. 

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
Eu, Ota, rio de Hiroshima
Autor: Jean-Paul Alègre
Texto de: Rita Carelli
Tradução: Flavia Lago
Ilustrações: André Stefanini
Editora: Temporal
ISBN: 978-85-53092-10-9
Idioma: Português
Altura: 19 cm
Largura: 14 cm
Edição: 1ª
Ano de lançamento: 2020 
Número de páginas: 122

Clique neste link para conhecer o prazo de entrega e outros detalhes da Banca Tatuí.

Eu, Ota, rio de Hiroshima

R$58,00
Eu, Ota, rio de Hiroshima R$58,00
Entregas para o CEP:

Meios de envio

  • Sala Tatuí Por causa da pandemia do coronavírus, a Banca Tatuí está fechada. De toda forma, pedidos podem ser retirados na Sala Tatuí, que fica em frente à Banca Tatuí, na Santa Cecília, de segunda a sexta-feira. Após a confirmação do pagamento, aguarde nosso contato.

    Grátis

Em 1939, o presidente estadunidense Franklin D. Roosevelt e seu conselheiro para assuntos científicos, Vannevar Bush, debatem os desafios do país perante o andamento da Segunda Guerra Mundial. O dirigente da nação e seu assessor temem a recente expansão do adversário alemão Hitler no conflito, e as conquistas da então União Soviética na corrida nuclear. Enquanto isso, no Japão, a menina Akimitsu, que vive com seus tios na pacífica Hiroshima, troca cartas afetuosas com seu irmão Yoshi, jovem aprendiz de sapateiro que continua em Tóquio, apesar dos constantes bombardeios à região.

Narrada por Ota, personificação feminina do rio que corta a cidade de Hiroshima, esta história reconstitui os episódios que antecederam o fatídico 6 de agosto de 1945, quando, pela primeira vez na história, uma bomba atômica foi lançada sobre civis. Ao nos conduzir pelo curso de suas águas, Ota oferece ao público um testemunho sob novo olhar, um ponto de vista sobre o episódio ainda não registrado: o da natureza.

"Eu, Ota, rio de Hiroshima", escrito em 2015, ano em que se relembrava os 70 anos do lançamento da bomba, marca a estreia de Jean-Paul Alègre no Brasil e pode ser considerado um verdadeiro manifesto pacifista. De maneira poética, o texto incita o leitor à reflexão sobre a proliferação inconsequente de armas e programas nucleares, que se revela especialmente preocupante num contexto global de fragilidade dos acordos de paz. 

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
Eu, Ota, rio de Hiroshima
Autor: Jean-Paul Alègre
Texto de: Rita Carelli
Tradução: Flavia Lago
Ilustrações: André Stefanini
Editora: Temporal
ISBN: 978-85-53092-10-9
Idioma: Português
Altura: 19 cm
Largura: 14 cm
Edição: 1ª
Ano de lançamento: 2020 
Número de páginas: 122

Clique neste link para conhecer o prazo de entrega e outros detalhes da Banca Tatuí.