Nos turbinados dos filmes sociais e políticos dos anos 1970 na Itália, a Autonomia é apresentada como um método intermediário entre Marx e a antipsiquiatria, a Comuna de Paris e a contracultura, o dadaísmo e o insurrecionalismo, o operaísmo com o feminismo e muitas coisas com outras muitas coisas. Mas, acima disso tudo, a Autonomia apresentou uma descontinuidade profunda com a prática do Movimento Operário oficial. Não era e nunca foi uma organização, mas uma multiplicidade que se organizava a partir de onde residia, trabalhava ou estudava os sujeitos que a deram forma. Na Autonomia, de fato, muitas autonomias específicas surgiram e coexistiram: dos operários, dos estudantes, das mulheres, dos homossexuais, dos prisioneiros, melhor, de qualquer um que escolhesse, a partir de suas próprias contradições, o caminho da luta contra o trabalho assalariado e o Estado, ou seja, um modo reluzente de subversão da vida.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
Um piano nas barricadas: por uma história da Autonomia, Itália 1970
Autor: Marcello Tarì
Editora: GLAC
ISBN: 978-65-80421-04-6
Idioma: Português
Altura: 19 cm
Largura: 12 cm
Edição: 1ª
Ano de lançamento: 2019 
Número de páginas: 379

Clique neste link para conhecer o prazo de entrega e outros detalhes da Banca Tatuí.

Um piano nas barricadas: por uma história da Autonomia, Itália 1970

R$65,00
Um piano nas barricadas: por uma história da Autonomia, Itália 1970 R$65,00
Entregas para o CEP:

Meios de envio

  • Sala Tatuí Por causa da pandemia do coronavírus, a Banca Tatuí está fechada. De toda forma, pedidos podem ser retirados na Sala Tatuí, que fica em frente à Banca Tatuí, na Santa Cecília, de segunda a sexta-feira. Após a confirmação do pagamento, aguarde nosso contato.

    Grátis

Nos turbinados dos filmes sociais e políticos dos anos 1970 na Itália, a Autonomia é apresentada como um método intermediário entre Marx e a antipsiquiatria, a Comuna de Paris e a contracultura, o dadaísmo e o insurrecionalismo, o operaísmo com o feminismo e muitas coisas com outras muitas coisas. Mas, acima disso tudo, a Autonomia apresentou uma descontinuidade profunda com a prática do Movimento Operário oficial. Não era e nunca foi uma organização, mas uma multiplicidade que se organizava a partir de onde residia, trabalhava ou estudava os sujeitos que a deram forma. Na Autonomia, de fato, muitas autonomias específicas surgiram e coexistiram: dos operários, dos estudantes, das mulheres, dos homossexuais, dos prisioneiros, melhor, de qualquer um que escolhesse, a partir de suas próprias contradições, o caminho da luta contra o trabalho assalariado e o Estado, ou seja, um modo reluzente de subversão da vida.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
Um piano nas barricadas: por uma história da Autonomia, Itália 1970
Autor: Marcello Tarì
Editora: GLAC
ISBN: 978-65-80421-04-6
Idioma: Português
Altura: 19 cm
Largura: 12 cm
Edição: 1ª
Ano de lançamento: 2019 
Número de páginas: 379

Clique neste link para conhecer o prazo de entrega e outros detalhes da Banca Tatuí.