O Último Tiro da Guanabara é um romance histórico que mostra as intrigas e os bastidores que levaram ao Golpe Preventivo liderado pelo general Lott em novembro de 1955. Após a vitória de Juscelino Kubitschek e João Goulart nas eleições de 1955, Carlos Luz, Café Filho e Carlos Lacerda articulam um golpe para impedir a posse dos eleitos. Para prevenir os passos dos adversários, JK e Jango contratam o vidente Isaías, que terá papel fundamental para impedir o golpe. O romance narra um momento importante da História, que poderia ter antecipado a ditadura militar em nove anos, no ponto de vista de um vidente cego. Isaías interfere diretamente nos fatos históricos, ajudando o general Lott a adotar uma postura em defesa da Constituição e da posse do presidente eleito. Os limites entre a ficção e a História é o grande dilema do romancista histórico. Até que ponto o ficcionista pode alterar a História Oficial? O chamado novo romance histórico latino-americano, inaugurado por Alejo Carpentier, tem como principal característica possibilitar ao escritor questionar os documentos oficiais e fazer sua própria versão da História.

Filiando-se à tradição do romance histórico latino-americano, Bruna Meneguetti não se atém às amarras do romance histórico clássico. Com intenso trabalho de pesquisa, a autora reconstrói o Brasil dos anos 1950, preenchendo as lacunas e recontando a História Oficial. O Último Tiro da Guanabara é bem-sucedido ao trazer à tona um episódio pouco conhecido da História do Brasil de maneira bem-humorada, fluida e instigante.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
O último tiro da Guanabara
Autor: Bruna Meneguetti
Editora: Reformatório
ISBN: 978-85-66887-51-8
Idioma: Português
Altura: 21 cm
Largura: 14 cm
Edição: 1ª
Ano de Lançamento: 2019
Número de páginas: 304

Clique neste link para conhecer o prazo de entrega e outros detalhes da Banca Tatuí.

O último tiro da Guanabara

R$40,00
O último tiro da Guanabara R$40,00
Entregas para o CEP:

Meios de envio

  • Sala Tatuí Por causa da pandemia do coronavírus, a Banca Tatuí está fechada. De toda forma, pedidos podem ser retirados na Sala Tatuí, que fica em frente à Banca Tatuí, na Santa Cecília. O horário para retirada será combinado por telefone. A equipe Tatuí entrará em contato!

    Grátis

O Último Tiro da Guanabara é um romance histórico que mostra as intrigas e os bastidores que levaram ao Golpe Preventivo liderado pelo general Lott em novembro de 1955. Após a vitória de Juscelino Kubitschek e João Goulart nas eleições de 1955, Carlos Luz, Café Filho e Carlos Lacerda articulam um golpe para impedir a posse dos eleitos. Para prevenir os passos dos adversários, JK e Jango contratam o vidente Isaías, que terá papel fundamental para impedir o golpe. O romance narra um momento importante da História, que poderia ter antecipado a ditadura militar em nove anos, no ponto de vista de um vidente cego. Isaías interfere diretamente nos fatos históricos, ajudando o general Lott a adotar uma postura em defesa da Constituição e da posse do presidente eleito. Os limites entre a ficção e a História é o grande dilema do romancista histórico. Até que ponto o ficcionista pode alterar a História Oficial? O chamado novo romance histórico latino-americano, inaugurado por Alejo Carpentier, tem como principal característica possibilitar ao escritor questionar os documentos oficiais e fazer sua própria versão da História.

Filiando-se à tradição do romance histórico latino-americano, Bruna Meneguetti não se atém às amarras do romance histórico clássico. Com intenso trabalho de pesquisa, a autora reconstrói o Brasil dos anos 1950, preenchendo as lacunas e recontando a História Oficial. O Último Tiro da Guanabara é bem-sucedido ao trazer à tona um episódio pouco conhecido da História do Brasil de maneira bem-humorada, fluida e instigante.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
O último tiro da Guanabara
Autor: Bruna Meneguetti
Editora: Reformatório
ISBN: 978-85-66887-51-8
Idioma: Português
Altura: 21 cm
Largura: 14 cm
Edição: 1ª
Ano de Lançamento: 2019
Número de páginas: 304

Clique neste link para conhecer o prazo de entrega e outros detalhes da Banca Tatuí.