Assim como no volume 1 da Coleção das coisas, continuo seguindo a recomendação de Georges Perec, continuo a fazer listas. Catalogar e inventariar as coisas que constituem nosso dia a dia, nossa banalidade, os momentos ordinários...

Olhar para o Cotidiano, apaixonar-se por ele. Enaltecer as coisas que o constituem. Coisas que constituem meu cotidiano, mas também o seu cotidiano, o do outro, o de todos, da Cidade. O cotidiano que nos constitui. O cotidiano que construímos, vivemos e, mesmo assim, insistimos em negar, ignorar, não desejar.

É no cotidiano que encontramos possibilidades reais de alteridade, onde a socialização e encontro com o Outro acontece, ou deveria acontecer, agenciados pelo conflito e estranhamento e não pelo apaziguamento e cordialidade. O cotidiano é potente, ele é e não é. Ele existe, resiste. Resiste ao aparelhamento histórico, ao metodológico, ao controle tecnocrático. Resistindo a qualquer formulação especulativa, o cotidiano escapa de toda coerência, toda regularidade. O cotidiano existe na sua própria espontaneidade. Constituímos o cotidiano vivendo-o.

Vida cotidiana!

Aqui uma lista, um elogio, a cada uma das coisas que fazem o cotidiano.
O que mais? 

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
Das coisas que fazem o cotidiano
Autor: Ricardo Luis Silva
Editora: por.onde.o.homem.anda
ISBN: 9788554098742
Idioma: Português
Altura: 15 cm 
Largura: 15 cm 
Edição: 1ª
Ano de Lançamento: 2019
Número de páginas: 82

Clique neste link para conhecer o prazo de entrega e outros detalhes da Banca Tatuí.

Das coisas que fazem o cotidiano

R$50,00
Das coisas que fazem o cotidiano R$50,00
Entregas para o CEP:

Meios de envio

  • Sala Tatuí Por causa da pandemia do coronavírus, a Banca Tatuí está fechada. De toda forma, pedidos podem ser retirados na Sala Tatuí, que fica em frente à Banca Tatuí, na Santa Cecília. O horário para retirada será combinado por telefone. A equipe Tatuí entrará em contato!

    Grátis

Assim como no volume 1 da Coleção das coisas, continuo seguindo a recomendação de Georges Perec, continuo a fazer listas. Catalogar e inventariar as coisas que constituem nosso dia a dia, nossa banalidade, os momentos ordinários...

Olhar para o Cotidiano, apaixonar-se por ele. Enaltecer as coisas que o constituem. Coisas que constituem meu cotidiano, mas também o seu cotidiano, o do outro, o de todos, da Cidade. O cotidiano que nos constitui. O cotidiano que construímos, vivemos e, mesmo assim, insistimos em negar, ignorar, não desejar.

É no cotidiano que encontramos possibilidades reais de alteridade, onde a socialização e encontro com o Outro acontece, ou deveria acontecer, agenciados pelo conflito e estranhamento e não pelo apaziguamento e cordialidade. O cotidiano é potente, ele é e não é. Ele existe, resiste. Resiste ao aparelhamento histórico, ao metodológico, ao controle tecnocrático. Resistindo a qualquer formulação especulativa, o cotidiano escapa de toda coerência, toda regularidade. O cotidiano existe na sua própria espontaneidade. Constituímos o cotidiano vivendo-o.

Vida cotidiana!

Aqui uma lista, um elogio, a cada uma das coisas que fazem o cotidiano.
O que mais? 

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
Das coisas que fazem o cotidiano
Autor: Ricardo Luis Silva
Editora: por.onde.o.homem.anda
ISBN: 9788554098742
Idioma: Português
Altura: 15 cm 
Largura: 15 cm 
Edição: 1ª
Ano de Lançamento: 2019
Número de páginas: 82

Clique neste link para conhecer o prazo de entrega e outros detalhes da Banca Tatuí.