A vida, em seus infinitos detalhes e possibilidades, também pode ser literatura, e Antonio Bivar o soube desde cedo, como um observador da natureza humana. Mais tarde, enquanto vivia de perto a gênese da contracultura, percebeu que toda vida, por si só, é o suficiente para produzir um ou mais livros; contudo, mais do que isso, são as palavras escolhidas e escritas que podem traduzir a beleza e dar forma a uma vibrante saga pessoal.

Em ordem cronológica, Aos quatro ventos é o quarto volume de sua saga romanceada e muito bem contada, abrangendo agora o período de 1973 a 1982. Uma década de importantes transformações culturais, comportamentais e políticas. Assim como nos livros precedentes, aqui também o leitor se sentirá sob os encantamentos de um elegante narrador que nos carrega à sua intimidade, por meio das experiências em trabalhos nas mais diversas áreas culturais, num enredo que surpreende, passado em um tempo-espaço ao lado de nomes famosos da cena artística e intelectual brasileira, assim como de pessoas e personagens fascinantes com as quais conviveu – muitas das quais já deixaram este mundo, mas aqui aparecem em plena vivacidade, em situações por vezes inusitadas, em um desfile humano verdadeiro e que, na linguagem fluida e ritmada do autor, nos enche de empatia e compaixão. É importante dizer que quem não leu os outros volumes da saga não se sentirá perdido se começar por este. A ordem não altera o conjunto. Todos têm começo, meio e fim.

“Antonio Bivar é o sopro mais vivificante da literatura camp já surgido no Brasil. Seu talento é elétrico, psicodélico, rápido, multicor, agilíssimo e de graça irresistível”, como escreveu há anos um de nossos maiores críticos literários: Leo Gilson Ribeiro. E tudo o que Leo Gilson escreveu continua presente em Aos quatro ventos, acrescido da constante reinvenção de seu autor e do aprimoramento legado pelo passar dos anos. Não é exagero dizer que a prosa poética de Bivar aqui se exibe em sua plenitude.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
Aos quatro ventos
Autor: Antonio Bivar
Editora: Reformatório
ISBN: 978-85-66887-27-3
Idioma: Português
Altura: 21 cm
Largura: 14 cm
Edição: 1ª
Ano de Lançamento: 2016
Número de páginas: 240

Clique neste link para conhecer o prazo de entrega e outros detalhes da Banca Tatuí.

 

Aos quatro ventos

R$39,00
Aos quatro ventos R$39,00
Entregas para o CEP:

Meios de envio

  • Sala Tatuí Por causa da pandemia do coronavírus, a Banca Tatuí está fechada. De toda forma, pedidos podem ser retirados na Sala Tatuí, que fica em frente à Banca Tatuí, na Santa Cecília. Você receberá um email quando o pedido estiver disponível, com o endereço e horários para retirada.

    Grátis

A vida, em seus infinitos detalhes e possibilidades, também pode ser literatura, e Antonio Bivar o soube desde cedo, como um observador da natureza humana. Mais tarde, enquanto vivia de perto a gênese da contracultura, percebeu que toda vida, por si só, é o suficiente para produzir um ou mais livros; contudo, mais do que isso, são as palavras escolhidas e escritas que podem traduzir a beleza e dar forma a uma vibrante saga pessoal.

Em ordem cronológica, Aos quatro ventos é o quarto volume de sua saga romanceada e muito bem contada, abrangendo agora o período de 1973 a 1982. Uma década de importantes transformações culturais, comportamentais e políticas. Assim como nos livros precedentes, aqui também o leitor se sentirá sob os encantamentos de um elegante narrador que nos carrega à sua intimidade, por meio das experiências em trabalhos nas mais diversas áreas culturais, num enredo que surpreende, passado em um tempo-espaço ao lado de nomes famosos da cena artística e intelectual brasileira, assim como de pessoas e personagens fascinantes com as quais conviveu – muitas das quais já deixaram este mundo, mas aqui aparecem em plena vivacidade, em situações por vezes inusitadas, em um desfile humano verdadeiro e que, na linguagem fluida e ritmada do autor, nos enche de empatia e compaixão. É importante dizer que quem não leu os outros volumes da saga não se sentirá perdido se começar por este. A ordem não altera o conjunto. Todos têm começo, meio e fim.

“Antonio Bivar é o sopro mais vivificante da literatura camp já surgido no Brasil. Seu talento é elétrico, psicodélico, rápido, multicor, agilíssimo e de graça irresistível”, como escreveu há anos um de nossos maiores críticos literários: Leo Gilson Ribeiro. E tudo o que Leo Gilson escreveu continua presente em Aos quatro ventos, acrescido da constante reinvenção de seu autor e do aprimoramento legado pelo passar dos anos. Não é exagero dizer que a prosa poética de Bivar aqui se exibe em sua plenitude.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
Aos quatro ventos
Autor: Antonio Bivar
Editora: Reformatório
ISBN: 978-85-66887-27-3
Idioma: Português
Altura: 21 cm
Largura: 14 cm
Edição: 1ª
Ano de Lançamento: 2016
Número de páginas: 240

Clique neste link para conhecer o prazo de entrega e outros detalhes da Banca Tatuí.