Tatá Aeroplano


CD Tatá Aeroplano

R$22,00

Digite aqui o seu CEP para calcular o frete:

Tatá Aeroplano, compositor e ‘front-man’ das bandas ‘Cérebro Eletrônico’ e ‘Jumbo Elektro’ lança agora seu primeiro disco solo intitulado “Tatá Aeroplano”. Simples assim, da mesma forma como assina suas canções, seus shows, seus ‘sets’ como DJ e as inúmeras participações nos trabalhos de outras bandas e amigos. Tatá Aeroplano é um dos agitadores da “paulicéia desvairada”, com suas anotações, documentadas em forma de música, sobre o comportamento afetivo da sua geração.

Trata-se de um álbum de autor. Reúne canções compostas a partir de 2008, quando Tatá mergulha definitivamente na noite paulistana, e passa a viver intensamente a cidade. Faz shows, viaja com suas bandas, discoteca em diversos ‘night clubs’ e colabora musicalmente com vários artistas de sua geração, entre eles Paulo Beto (Anvil Fx), que o convidou para integrar as bandas ‘Zeroum’ e ‘Frame Circus’. Para produzir seu disco convidou Dustan Gallas e Junior Boca.

Os dois trabalharam em parceria na produção do elogiado “Journal de Bad”, álbum de estréia da cantora e compositora Bárbara Eugênia. Ela também participa do disco fazendo um dueto na canção “Uma Janela Aberta”, parceria de Tatá Aeroplano com o poeta arrudA. O álbum foi todo gravado em São Paulo no Estúdio Minduca pelo músico e produtor Bruno Buarque. Bruno também toca bateria em sete faixas e Clayton Martin (Cidadão Instigado) assumiu as baque- tas nas outras 3 faixas.

O compositor Peri Pane foi acompanhar um dia de gravação e acabou corando em “Machismo às Avessas”. Essa música também contou com a participação e teclados do músico Maurício Fleury, das bandas ‘Bixiga 70’ e ‘Frame Circus’. Outro amigo e parceiro de Tatá, o cantor e compositor Leo Cavalcanti, é co-autor da faixa “Sartri- ana”, que abre o disco. Leo empresta sua voz em “Sartriana” e em “Tudo Parado na City” e, segundo Aeroplano, ele foi um dos maiores incentivadores para que finalmente gravasse seu primeiro trabalho solo.

O disco inteiro foi feito sob forte inspiração coletiva, onde as idéias e arranjos fluiram coletivamente em grupo. Dustan Gallas contribuiu com gravações e arranjos adicionais praticamente em todas as faixas. A música “Cão sem Dono”, que encerra o disco, nasceu após o músico assistir o filme homônimo dos diretores Beto Brant e Renato Ciasca, película que retrata muito bem a geração da qual ele faz parte. A canção “Par de Tapas que Doeu em Mim”, um épico romântico de 10 minutos, conta as agruras de um casal que briga durante uma noite inteira na famigerada Rua Augusta, que desde a Jovem Guarda faz parte do imaginário pop da cidade.

FAIXAS
1 - Sartriana
2 - Perigas Correr
3 - Par De Tapas Que Doeu Em Mim
4 - Um Tempo Pra Nós Dois
5 - Tudo Parado Na City
6 - Uma Janela Aberta
7 - Te Desejo Mas Te Refuto
8 - Machismos As Avessas
9 - Night Purpurina
10 - Cão Sem Dono

Siga-nos: